Saiba quem são os 26 mortos em ação da polícia em Varginha

Maioria dos suspeitos de planejar assalto a banco era de Minas Gerais. Até esta segunda-feira, 25 dos 26 corpos já haviam sido entregues às famílias. Armamento utilizado por suspeitos de integrar quadrilha de roubos a bancos que foram mortos em Varginha (MG) Franco Junior/g1 A Polícia Civil de Minas Gerais concluiu, neste fim de semana, o processo de identificação dos 26 mortos em uma ação policial, no dia 31 de outubro, em Varginha, no Sul do estado (veja a lista dos nomes abaixo). Apenas o último suspeito foi identificado por DNA. Segundo a polícia informou nesta segunda-feira (8), o corpo segue no Instituto-Médico-Legal André Roquette, em Belo Horizonte. O demais já foram entregues para as famílias e tiveram a identificação realizada por meio de impressão digital. A maior parte dos mortos é de Minas Gerais. Entre o grupo suspeito de planejar um assalto a banco no Sul de Minas, também há pessoas de Goiás, Distrito Federal, Rondônia, São Paulo, Amazonas e Pará. O que se sabe sobre a operação que deixou 26 mortos em Varginha (MG) A decisão de encaminhar os corpos para a capital se deveu à complexidade dos trabalhos, que seguiram um protocolo semelhante ao adotado na tragédia de Brumadinho, em 2019. Amostras de DNA coletadas dos 26 corpos serão inseridas no banco nacional de perfis genéticos. A partir disso, poderá ser apontada a eventual participação deles em outros crimes. Veja os identificados: O g1 teve acesso a boletins de ocorrência registrados entre 2011 e 2021 em que os homens aparecem como citados. Pelo menos nove dos mineiros identificados até o momento já tinham antecedentes criminais, como roubo, assalto à mão armada e tráfico. 1. Artur Fernando Ferreira Rodrigues, 27 anos, Uberaba (MG) Tinha passagens por porte ilegal de arma de fogo e receptação. O nome dele aparece em um boletim de ocorrência da Polícia Rodoviária Federal pelo crime de roubo de carga e caminhões. A ocorrência foi em março de 2021, na BR-262, em Uberaba. 2. Daniel Antonio de Freitas Oliveira, 35 anos, Uberlândia (MG) 3. Darlan Luiz dos Santos Brelaz, 41 anos, Goiânia (GO) 4. Dirceu Martins Netto, 24 anos, Rio Verde (GO) 5. Eduardo Pereira Alves, 42 anos, Brasília (DF) 6. Evando José Pimenta Junior, 37 anos, Uberlândia (MG) Na casa dele, em Uberlândia, os policiais já cumpriram mandados de busca e apreensão em julho e agosto de 2013. Evando e José Rodrigo Damas Alves, outro homem que morreu durante o confronto com a polícia em Varginha, se conheciam. Em 2016, os dois foram abordados pela polícia no Bairro Bom Jesus, em Uberlândia. Segundo o boletim de ocorrência, José Rodrigo era o motorista – e estava dirigindo com sintomas de embriaguez – e Evando "se apresentou como o dono do carro". 7. Francinaldo Araújo da Silva, 44 anos, Eugênio Barros (MA) 8. Gerônimo da Silva Sousa Filho, 28 anos, Porto Velho (RO) Segundo a Polícia Civil de Rondônia, Gerônimo foi quem assassinou o dono de uma pet shop de Porto Velho por não concordar com o preço cobrado pelo serviço. O corpo do empresário Henrique Fernando Barbosa foi encontrado dentro de um carro na rua 13 de Setembro, Bairro Areal, em 11 de março deste ano. No veículo da vítima havia várias marcas de tiros. Após o crime, a investigação da Civil apontou que Gerônimo foi o autor do homicídio do empresário. Ele estava foragido da Justiça havia oito meses. Gerônimo da Silva Sousa Filho, 28 anos, foi morto em operação policial em MG Polícia Civil/Reprodução 9. Gilberto de Jesus Dias, 29 anos, Uberlândia (MG) Tinha passagens por furto e tráfico de drogas. Em 2014, durante uma abordagem policial, atirou contra militares que participavam da ação por isso tem anotação por tentativa de homicídio. A ocorrência foi registrada na cidade de Coromandel, no Triângulo. 10. Giuliano Silva Lopes, 32 anos, Uberlândia (MG) Em 2012, uma vítima reconheceu Giuliano como o autor de um roubo na Avenida Rondon Pacheco, no Bairro Aparecida, em Uberlândia. Para os policiais, o rapaz contou que estava parado em um cruzamento quando foi abordado por dois criminosos armados. Eles levaram um malote com R$ 8 mil. Tinha passagens por ameaçar a ex-namorada. A ocorrência foi registrada em 2012. Para os policiais, a jovem disse que Giuliano "sacou um canivete, colocou no rosto e cortou um pedação do cabelo" dela. A motivação da agressão teria sido o fim do relacionamento. Em 2011, há um outro registro de ameaça. "Ô desgraça, você tá louco. Eu sou bandido. Tu vai ver comigo, cara, eu sei onde você mora". As palavras, segundo o registro, foram ditas a um PM. Também tinha passagens por furto e homicídio. 11. Gleisson Fernando da Silva Morais, 36 anos, Uberaba (MG) Tinha passagens por furto e roubo. Em 2015, Gleison foi preso ao tentar entrar em um supermercado. Ele estava no telhado do estabelecimento quando os militares consegueiram prende-lo. Em 2012, participou do assalto ao prédio da ABZC, a Associação Brasileira dos Criadores de Zebú, em Uberada. Na época, seis homens armados invadiram o setor financeiro da associaç

Saiba quem são os 26 mortos em ação da polícia em Varginha

Maioria dos suspeitos de planejar assalto a banco era de Minas Gerais. Até esta segunda-feira, 25 dos 26 corpos já haviam sido entregues às famílias. Armamento utilizado por suspeitos de integrar quadrilha de roubos a bancos que foram mortos em Varginha (MG) Franco Junior/g1 A Polícia Civil de Minas Gerais concluiu, neste fim de semana, o processo de identificação dos 26 mortos em uma ação policial, no dia 31 de outubro, em Varginha, no Sul do estado (veja a lista dos nomes abaixo). Apenas o último suspeito foi identificado por DNA. Segundo a polícia informou nesta segunda-feira (8), o corpo segue no Instituto-Médico-Legal André Roquette, em Belo Horizonte. O demais já foram entregues para as famílias e tiveram a identificação realizada por meio de impressão digital. A maior parte dos mortos é de Minas Gerais. Entre o grupo suspeito de planejar um assalto a banco no Sul de Minas, também há pessoas de Goiás, Distrito Federal, Rondônia, São Paulo, Amazonas e Pará. O que se sabe sobre a operação que deixou 26 mortos em Varginha (MG) A decisão de encaminhar os corpos para a capital se deveu à complexidade dos trabalhos, que seguiram um protocolo semelhante ao adotado na tragédia de Brumadinho, em 2019. Amostras de DNA coletadas dos 26 corpos serão inseridas no banco nacional de perfis genéticos. A partir disso, poderá ser apontada a eventual participação deles em outros crimes. Veja os identificados: O g1 teve acesso a boletins de ocorrência registrados entre 2011 e 2021 em que os homens aparecem como citados. Pelo menos nove dos mineiros identificados até o momento já tinham antecedentes criminais, como roubo, assalto à mão armada e tráfico. 1. Artur Fernando Ferreira Rodrigues, 27 anos, Uberaba (MG) Tinha passagens por porte ilegal de arma de fogo e receptação. O nome dele aparece em um boletim de ocorrência da Polícia Rodoviária Federal pelo crime de roubo de carga e caminhões. A ocorrência foi em março de 2021, na BR-262, em Uberaba. 2. Daniel Antonio de Freitas Oliveira, 35 anos, Uberlândia (MG) 3. Darlan Luiz dos Santos Brelaz, 41 anos, Goiânia (GO) 4. Dirceu Martins Netto, 24 anos, Rio Verde (GO) 5. Eduardo Pereira Alves, 42 anos, Brasília (DF) 6. Evando José Pimenta Junior, 37 anos, Uberlândia (MG) Na casa dele, em Uberlândia, os policiais já cumpriram mandados de busca e apreensão em julho e agosto de 2013. Evando e José Rodrigo Damas Alves, outro homem que morreu durante o confronto com a polícia em Varginha, se conheciam. Em 2016, os dois foram abordados pela polícia no Bairro Bom Jesus, em Uberlândia. Segundo o boletim de ocorrência, José Rodrigo era o motorista – e estava dirigindo com sintomas de embriaguez – e Evando "se apresentou como o dono do carro". 7. Francinaldo Araújo da Silva, 44 anos, Eugênio Barros (MA) 8. Gerônimo da Silva Sousa Filho, 28 anos, Porto Velho (RO) Segundo a Polícia Civil de Rondônia, Gerônimo foi quem assassinou o dono de uma pet shop de Porto Velho por não concordar com o preço cobrado pelo serviço. O corpo do empresário Henrique Fernando Barbosa foi encontrado dentro de um carro na rua 13 de Setembro, Bairro Areal, em 11 de março deste ano. No veículo da vítima havia várias marcas de tiros. Após o crime, a investigação da Civil apontou que Gerônimo foi o autor do homicídio do empresário. Ele estava foragido da Justiça havia oito meses. Gerônimo da Silva Sousa Filho, 28 anos, foi morto em operação policial em MG Polícia Civil/Reprodução 9. Gilberto de Jesus Dias, 29 anos, Uberlândia (MG) Tinha passagens por furto e tráfico de drogas. Em 2014, durante uma abordagem policial, atirou contra militares que participavam da ação por isso tem anotação por tentativa de homicídio. A ocorrência foi registrada na cidade de Coromandel, no Triângulo. 10. Giuliano Silva Lopes, 32 anos, Uberlândia (MG) Em 2012, uma vítima reconheceu Giuliano como o autor de um roubo na Avenida Rondon Pacheco, no Bairro Aparecida, em Uberlândia. Para os policiais, o rapaz contou que estava parado em um cruzamento quando foi abordado por dois criminosos armados. Eles levaram um malote com R$ 8 mil. Tinha passagens por ameaçar a ex-namorada. A ocorrência foi registrada em 2012. Para os policiais, a jovem disse que Giuliano "sacou um canivete, colocou no rosto e cortou um pedação do cabelo" dela. A motivação da agressão teria sido o fim do relacionamento. Em 2011, há um outro registro de ameaça. "Ô desgraça, você tá louco. Eu sou bandido. Tu vai ver comigo, cara, eu sei onde você mora". As palavras, segundo o registro, foram ditas a um PM. Também tinha passagens por furto e homicídio. 11. Gleisson Fernando da Silva Morais, 36 anos, Uberaba (MG) Tinha passagens por furto e roubo. Em 2015, Gleison foi preso ao tentar entrar em um supermercado. Ele estava no telhado do estabelecimento quando os militares consegueiram prende-lo. Em 2012, participou do assalto ao prédio da ABZC, a Associação Brasileira dos Criadores de Zebú, em Uberada. Na época, seis homens armados invadiram o setor financeiro da associação, renderam funcionários e levaram cheques, documentos e celulares. 12. Isaque Xavier Ribeiro, 37 anos, Gama (DF) 13. Itallo Dias Alves, 25 anos, Uberaba (MG) Em 2012, quando era menor de idade, participou de um assalto à mão armada. Tinha várias passagens por dirigir sem carteira de habilitação. Em 2016 se passou por aluno e foi até a Escola Estadual Corina de Oliveira, no Bairro Mercês, em Uberaba, para ameaçar a ex-namorada. "Vou te matar, vou te dar um tiro" foram as ameças que o rapaz disse a vítima no dia em que a ocorrência foi registrada. 14. José Filho de Jesus Silva Nepomuceno, 37 anos, Caxias (MA) Natural de Caxias (MA), tinha passagens por receptação, tráfico e assalto. De acordo com a polícia, em 2020, José Filho também participou do assalto ao banco do Banco do Brasil de Miguel Alves, cidade que fica a 110 km de Teresina (PI). 15. José Rodrigo Dama Alves, 33 anos, Uberlândia (MG) Tinha passagens pelo sistema prisional. Em julho de 2018, foi abordado pela Polícia Militar com um carro furtado. Durante a ação, ele e um comparsa tentaram fugir e acabaram batendo em uma viatura da PM. Com eles, os policiais encontraram uma pistola calibre 380 que havia sido furtado em Uberlândia, no Triângulo. Segundo o boletim de ocorrência do furto do revólver, o autor seria "magro, alto e negro". Características que, segundo a polícia, eram as mesmas de José Rodrigo. 16. Julio Cesar de Lira, 36 anos, Santos (SP) 17. Luiz André Felisbino, 44 anos, Ipameri (GO) 18. Nunis Azevedo Nascimento, 33 anos, Novo Aripuanã (AM) Segundo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), na ficha criminal de Nunis só havia um processo no Juizado Especial Cível da Comarca de Humaitá. Na ocasião, o homem havia sido denunciado por um acidente de trânsito, em 2015, mas o processo não seguiu adiante por conta da ausência da autora da ação em uma audiência, sendo, posteriormente, arquivado. 19. Pietro Henrique Silva da Fonseca, 20 anos, Uberlândia (MG) 20. Raphael Gonzaga Silva, 27 anos, Uberlândia (MG) Tinha passagens por tráfico de drogas e receptação. Em 2012, quando era menor, fez parte de um grupo que tentou arrombar uma casa lotérica no Bairro Luizote de Freitas, em Uberlândia. No mesmo ano, uma pessoa que teve a moto roubada reconheceu Raphael por uma tatuagem que ele tinha na perna. 21. Ricardo Gomes de Freitas, 34 anos, Uberlândia (MG) 22. Romerito Araujo Martins, 35 anos, Goiânia (GO) 23. Thalles Augusto Silva, 32 anos, Uberaba (MG) Em 2012 participou de um roubo a uma loja de material de construção. Ele e um comparsa levaram R$ 13 mil em dinheiro e correntes de ouro de funcionárias do estabelecimento. Os dois foram localizados horas depois do crime. Em 2017, a PM apreendeu com Thalles armas de fogo, entre elas umas pistola calibre 38. Teve passagens pelo sistema prisional. 24. Welington dos Santos Silva, 31 anos, Parauapebas (PA) 25. Zaqueu Xavier Ribeiro, 40 anos, Goiânia (GO) 26. Adriano Garcia, 47 anos, Elói Mendes (MG) Suspeitos de quadrilha de assalto a bancos se dividiram em dois sítios em Varginha Arte TV Globo IML identifica último suspeito morto na operação policial em Varginha Vídeos mais vistos do g1 Minas: